Comunidade de Israel Comunidade de Israel Comunidade de Israel

:: A Sustentação Dessa Obra ::


      

Como poderá notar, nosso site contem um número crescente de artigos que são o resultado de centenas de horas de estudo e investigação. Seus autores vivem nalguns casos exclusivamente para o ministério que colabora com eles para que possam continuar investigando e sustentado suas famílias com o pão material enquanto ministram os dons espirituais pela palavra oral ou escrita. Essa é uma parte das despesas de manutenção dessa obra que incluem também serviços de internet para resposta a nossos internautas, telefonia fixa e móvel para manter uma via de comunicação sempre aberta com nossos leitores, consumíveis para impressora,  edição a manutenção da página e seu respectivo domínio na internet.
               

Isso tem sido feito especialmente graças à fidelidade dos membros da congregação de Ji-Paraná , de contribuições irregulares de irmãos distantes e do repasse de parte das verbas de uma comunidade nascente em São Paulo. Nossos desafios não são pequenos. A manutenção desse trabalho exige recursos e ao mesmo tempo rejeitamos o sistema episcopal que não apenas permite ao ministério interferir nos assuntos internos de uma congregação removendo ou promovendo dirigentes à revelia dos interesses do povo, mas principalmente o controle quase absoluto de suas entradas financeiras, que são sempre remetidas na íntegra para a sede regional, nacional ou mundial.  Em vez desse sistema criado pela Igreja Romana e seguido pelas diversas organizações episcopais optamos pelo congregacionalismo adotado a mais de 350 anos pelos batistas e a mais de 2 mil pelos judeus. Dir-se-ia que esse não é o método ideal para fazer crescer uma organização por que limita completamente o acesso aos recursos congregacionais. No entanto estamos convencidos de que esse é o método bíblico e que o episcopalismo é o método gentílico de governo.
               

“E ele lhes disse: Os reis dos gentios dominam sobre eles, e os que têm autoridade sobre eles são chamados benfeitores. Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve. Pois qual é maior: quem está à mesa, ou quem serve? Porventura não é quem está à mesa? Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve.” Lucas 22:25-27
               

Nos esforçamos por seguir essa política de Yeshua, a de que quanto maior a instituição menos ela se servirá de sua autoridade para exercer domínio, pelo contrário, mais ela servirá, e menos será servida. É justamente por isso que adotamos o autonomismo congregacional como sistema governativo. A pergunta é: como poderia uma instituição autonomista e congregacional financiar a manutenção de uma página, o recurso à mídia, ao telefone fixo e ao celular, a internet e a impressão de folhetos e apostilas e o pagamento das horas de trabalho de um funcionário ministerial considerando que digno é o obreiro de seu salário? Pensando nisso propomos àqueles que acreditam que se irmanar como indivíduo, família, grupo ou congregação que colaborem regularmente com o ministério. Aqueles que desejam estar irmanados à ACCI e estejam convencidos de que tal associação é mutuamente vantajosa por que podem dispor de apoio espiritual através da mídia, do telefone, de uma página Web ou da visita de um rosh em ocasiões especiais são solicitados a contribuir com uma parte dos recursos locais destinados à obra de Adonay enviando-as ao ministério. 
              

  Essa contribuição deve ser tal que permita a sobrevivência do grupo local e ao mesmo tempo abençoe o ministério como um todo. O percentual sugerido desse aporte à sede em caso de uma congregação ou chavuráh já estabelecida é de um décimo de suas entradas a fim de apoiar o ministério que a auxilia com suporte físico e espiritual.
               

Contudo, essa obra se inicia não raro com uma família, e por vezes com apenas uma pessoa. Estamos conscientes que um membro isolado que sempre contribuiu sistematicamente na sua comunidade, que experimentou o prazer da doação e que usufruiu as bênçãos correspondentes desejaria enviar suas contribuições para aqueles que incorporam pela sua mensagem a restauração que ele espera que seja pregada. Essas contribuições serão bem-vindas e recebidas com corações agradecidos.
               

No entanto, mesmo esse membro isolado que hoje se dispõe a enviar 100% da parte da renda que destina à obra de Adonay, por que ainda não iniciou uma chavurá ou uma congregação pode em breve iniciar um serviço em sua casa, o que desejamos ardentemente, e esse serviço gerará gastos com kidush (ceia), energia, água, equipamento etc. Nesse caso ele precisará de uma parte dos recursos destinados à causa para gerir essa congregação embrionária. Estamos conscientes de que isso é diminuindo gradativamente o montante de sua colaboração até atingir apenas dez por cento, o que aliás é o que essa associação mais deseja, por que nesse caso já não teremos um membro, mas uma chavurah (grupo) ou uma congregação. E é por isso que oramos, para que essa causa cresça mesmo que isso signifique inicial ou permanentemente uma diminuição nas contribuições de uma determinada localidade.
               

Uma vez que essa obra se mantém com doações, oramos por seus benfeitores para que prosperem e possam ajudar ainda mais na obra de divulgação da restauração. Que Adonay multiplique vossos bens e faça crescer a vossa fazenda assim como prospera a vossa alma. Shalom Lekulam B`shem Yeshua  há Maschiach.

 

Nossa História


Nossa Identidade


Nossos Líderes


Como Associar-se


Manutenção da Obra